sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Bibingka



O nome é estranho, mas a aparência é familiar... O Bibingka é um bolo tradicional Filipino que é uma espécie de "primo" do nosso bolo de aipim(mandioca)! Bem, essa é a minha opinião! Vira e mexe eu encontro receitas do Sudeste da Ásia que fazem lembrar as Receitas Brasileiras! Acho que devemos muito às viagens dos colonizadores Portugueses que promoveram um intercâmbio de produtos e plantas entre essas duas partes tão distantes no Planeta. Em Portugal, por exemplo, as batatas são a base de uma refeição, repetindo o que se vê em todos os países Europeus. E eu me pergunto, porque no Brasil comemos arroz e não batata, que na verdade é originariamente Sul-americana?

Voltando ao assunto, descobri este bolo por um acaso lendo sobre os Doces Filipinos e fui buscar algumas receitas. Há várias agora na minha lista, mas decidi começar pelo Bibingka. Ele é um bolo tradicionalmente feito na época de Natal, em forma de barro coberta no fundo e aos lados por folhas de bananeira e assado num forno à carvão. Bem, os imigrantes Filipinos que se expalharam pelo mundo adaptaram a receita e modernizaram o método, para a nossa sorte! ;-)




Como vocês podem imaginar, há várias receitas na internet, que apresentam fotos do bolo com várias texturas e coberturas diferentes.  As texturas variam de acordo com a base usada para o bolo e o uso ou não de ovos na massa. Comumente são usados como base, o arroz glutinoso cozido ou a farinha de arroz glutinoso, assim como a farinha de arroz comum ou até mesmo a mandioca ralada! As coberturas variam também: algumas vezes queijo, outras côco, caramelo de côco e até ovos cozidos, acreditem!

Eu escolhi uma receita que leva a farinha de arroz glutinoso, o que me lembra muito o nosso polvilho doce. Mudei pouca coisa, porque por exemplo a receita original pedia o creme de côco e leite de vaca, mas muitas receitas usavam só leite de côco e foi assim que fiz. Uma outra substituição, foi que pedia quatro gemas e como só tinha três ovos em casa, adaptei e acho que uma clara adicionou uma consistência melhor à massa. Por último, a cobertura, que preferi usar o côco.  Se vocês quiserem fazê-lo acho que ficaria maravilhoso também adaptar e usar o polvilho doce. Fiz num tabuleiro, mas nas Filipinas o Bibingka também é vendido em porções individuais, portanto vocês podem fazê-lo em forminhas para muffins. Experimentem, fica uma delícia morno ou frio!


BIBINGKA
Fonte: Adaptada -> Overseas Pinoy Cooking
Rendimento: 1 tabuleiro pequeno ou 12 formas de muffins

Ingredientes:
2 xíc.* de farinha de arroz glutinoso**
400 ml de leite de côco
2 gemas
1 ovo inteiro
1 xícara de açúcar
3 col. de sopa de côco ralado (hidratado)
2 col. de sopa de margarina derretida

*xícara de 240 ml
** sugestão para substituição: polvilho doce


Instruções:
Pre-aqueça o forno à 180°C. Prepare um tabuleirinho forrando-o com papel manteiga. Reserve.

Num recipiente misture manualmente a farinha, o leite de côco, as gemas, o ovo e o açúcar. A massa ficará homogênea rapidamente ao misturar. Coloque-a no tabuleiro e leve ao forno por cerca de 30 minutos ou até o bolo ficar alto e moreninho. 

Quando a massa já estiver pronta, retire rapidamente do forno, salpique com o côco e pincele tudo com margarina derretida. Leve novamente ao forno até o côco ficar douradinho. Bom apetite!



6 comentários:

  1. Aparentemente parece um bolo de aipim! Poucos ingredientes e facílimo de fazer!
    Adoreiii :)

    Bjsssss

    ResponderExcluir
  2. Sabe que vc fez uma observação que eu mm sempre me faço: pq arroz e não batata?!
    E só ressaltando: eu amo + o arroz, mas tb amo batata... rss
    E fiquei curiosissima com este doce que vc fez!
    Será que funciona com estas farinhas normais de arroz que tem por ai?
    Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Sabe que existe um doce tradicional na India, Goa e Timor, que se chama
    BEBINKA, é feito em sete camadas, e também leva leite de coco, uma herança
    portuguesa.

    ResponderExcluir
  4. Olá!

    Interessante o comentário! Vou dar uma olhada no Bebinka indiano, sem dúvidas. Como eu disse, tenho a impressão que os Colonizadores Portugueses fizeram um verdadeiro intercâmbio entre a Ásia e o Brasil.
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Esta receita não vai fermento? Preciso da resposta urgente, vou fazer o doce para minhas filhas levarem na escola (trabalho sobre Filipinas. Obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!

      Obrigada pela sua visita! Este "bolo" não leva fermento. Espero que tudo dê certo e a receita faça sucesso!

      Bjs

      Excluir

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin