domingo, 20 de julho de 2008

Butterkuchen - pão-doce para o chá


-->Jà há tempos gostaria de apresentá-los ao Butterkuchen! Na tradução literal, significa „Bolo de Manteiga“, mas na verdade é um pão-doce muito tradicional no Norte da Alemanha para servir na hora do chá. Encontram-se nas padarias e são também comercializados em supermercados(na maioria das vezes horrivelmente secos). Especialmente na Frísia Oriental, pequenina região no Mar do Norte, que faz divisa com a Holanda, a tradição do chá é muito enraizada. Diz a lenda, que quando as forças de Napoleão tomaram poder na Região, havia o interesse em apoiar o maior consumo do café por lá. Sendo assim, o novo governador francês da região, chamou o líder deposto para uma „reunião“e o ofereceu café. O antigo governante, diante da oferta, respondeu em Alemão: Liber Tee(prefiro chá), que se pronuncia exatamente como a palavra francesa Libertè(liberdade). Foi preso e assassinado. Não se sabe ao certo se o antigo líder o fez de propósito, mas depois disso, a lenda se espalhou e a população local boicotou o café. Até hoje a Frisia Oriental é uma das regiões de maior consumo de chá em toda a Europa, superando a Inglaterra. Eles têm um chá com a própria mistura, o famoso Ostfriese Teemischung, além de toda uma tradição no modo de servi-lo e também nos acompanhamentos e porcelanas especiais.
Esta receita é muito fácil e econômica, só que tem que ter a paciência de esperar, nada de mais quando se está acostumado a fazer pães, não é? O sabor é delicado, mas não se engane: ele é uma bomba calórica, por causa da manteiga. Há também versões com recheio de creme, mas não gostamos tanto aqui em casa. Espero que apreciem e se deliciem!

-->
BUTTERKUCHEN
Pão-doce para acompanhar o chá
Ingredientes para a massa:
375 gr. Farinha de trigo(e mais um pouco para dar o ponto)
1 pacotinho de fermento para pães, ou 25 gr de fermento fresco)
1 pacotinho de açúcar baunilhado
1 pitada de sal
1 ovo
200 ml de leite, morno
50 gr. De manteiga, derretida
Para a cobertura:
2 col. De sopa de leite
125 gr. De manteiga, gelada
150 gramas de açúcar
1 pacotinho de açúcar baunilhado
50 gr. De amêndoas em lâminas

Instruções:
Num recipiente, junte o leite morno, o açúcar, o sal e desmanche o fermento nesta mistura. Espere uns 2 minutos. Junte o restante dos ingredientes e sove(com a ajuda do garfo para pães da batedeira), por 5 minutos. Se a massa ainda estiver muito húmida, ir juntando aos poucos, em coleradas, mais farinha, até dar o ponto em que a massa já desagarra dos lados do recipiente. Deixe descansar por 15 minutos.
Cubra um tabuleiro retangular de 40cm x 25 cm, com papel manteiga. Abra a massa para que forre o fundo do tabuleiro. Esta ficará com uma espessura de mais ou menos 1 cm. Não se preocupe, pois irá crescer. Guarde a massa num lugar fora de correntes de ar, coberto por um pano e deixe descansar por cerca de 1 hora. Depois de passado o tempo de descanso, faça depressões por toda a massa, com a ajuda do dedo polegar, com mais ou menos 4 cm de distância um do outro. Pincele a massa com o leite e em cada depressão da massa, coloque um pedacinho de manteiga gelada. Polvilhe com a mistura do açúcar com o açúcar baunilhado e termine por cobrir com as amêndoas laminadas. Deixe descansar, sem cobrir com o pano, num lugar fora de correntes de ar, por mais 1 hora.*
Pré-aqueça o forno à 200ºC e asse por cerca de 15 minutos, ou até ficar dourado em cima. Sirva morno. Bom apetite!
*Dica: obviamente esta intrução de colocar os pedacinhos de manteiga antes de deixar descansar não vale para regiões muito quentes. O melhor então, seria colocar a manteiga e as amêndoas quando já estiver crescido pela segunda vez, logo antes de colocá-lo no forno.


15 comentários:

  1. O bolo ficou lindo... e deve ser muito saboroso tb! :)

    ResponderExcluir
  2. adorei conhecer a lenda e a cultura de mais uma região...mto uteis sua sinformações!! e o pão está com aspecto maravilhoso... afdorei! bjs

    ResponderExcluir
  3. realmente ficou muito bonito e as amendoas deram um toque especial.

    beijnhos

    ResponderExcluir
  4. Adoro pão doce e esse ficou lindo!
    Adorei tb saber desta lenda! Conte mais...

    Beijocas. Dri

    ResponderExcluir
  5. Adorei, adorei, pão doce, manteiga e amêndoas = combinação perfeita para o chá e não só. E eu que sou perdido por chá...

    ResponderExcluir
  6. Vou guardar esta sua receita para fazer no Outono, pois vai ser reconfortante comê-lo acompanhado por uam chávena de chá.

    bjs

    ResponderExcluir
  7. Adorei a história, e adorei o pão-doce, parece muito gostoso! Beijinhos

    ResponderExcluir
  8. eu gosto muito de pães doces, há dias fiz um brioche de banana que ficou muito bom.
    vou ter que tomar nota desta tua receita para fazer um dia destes.

    ResponderExcluir
  9. A bomba calórica mais linda que já vi!
    Huahuahuahauhaua...
    Muito apetitoso hein!
    Kisss^^

    ResponderExcluir
  10. Ola!
    Esta rosca me parece ser o maximo e vou tentar fazer-la.
    Acho muito confortante comer coisas assim, acompanhadas por uma bela infusao à base de frutas e especiarias...hum!
    Obrigada pela dica.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  11. adorei ler seu post todo..e.conhecer a cultura de outros lugares..alem da receita maravilhosa..bjus

    ResponderExcluir
  12. Muito interessante a história.
    O pão deve ser divino e ficou lindo!
    Bjs :)

    ResponderExcluir
  13. Na verdade se fala "libar te" liber tee com som de er no final que eu saiba é só em berlin ... Hamburg ou mesmo e tratando de hochdeutsch é libar tee ... mas para um frances, vai saber ...

    ResponderExcluir
  14. Olá Andrea,

    Adorei a receita, mas aqui no Brasil eu não acho o pacotinho de açúcar baunilhado!! Quantas gramas ele tem? eu faço esse açúcar deixando uma fava no pote...
    Obrigada
    Patricia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Patrícia!

      O pacotinho aqui tem 8 gramas o que corresponde a uma colher de sopa. Sim, você fazer facilmente o açúcar baunilhado usando o resto(casca) da fava usada. Mas se você for comprar a fava, use o interior para o pão e deixe a casca para produzir o açúcar baunilhado. Dê uma olhada na internet para ver outras dicas de como melhor aproveitar a fava.

      Bjs,

      Excluir

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin